FGTS retido e Contas inativas do FGTS saiba como sacar

Poder utilizar o FGTS retido injetou R$ 44 bilhões na economia brasileira, uma alternativa oferecida pelo Governo Federal que se tornou a maior operação bancária da história do país.

Com este valor, milhões de trabalhadores que tinham valores retidos em suas contas inativas do FGTS puderam sacar o dinheiro e utiliza-los da forma como quisessem, independentemente se fosse para quitar dívidas, realizar sonhos, reformar casas, viajar, enfim.

O benefício atendeu mais de 50 milhões de brasileiros, homens e mulheres que, por diversas razões, não puderam sacar o benefício quando deixaram seus empregos e o valor ficou na conta.

FGTS o que é?

FGTS é a sigla para Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, um programa social do Governo Federal focado no trabalhador de empresas privadas que tenham registro em carteira.

Todos os meses esses trabalhadores têm 8% de seus salários descontado em folha, dinheiro este que vai para a conta do FGTS onde permanece com rendimentos de cerca de 3,61% ao ano.

O FGTS é uma segurança aos trabalhadores, um valor que ele sabe que poderá contar quando perder o emprego, sem justa causa, ou quando for adquirir seu primeiro imóvel próprio. Outra forma de utilizar o valor acumulado é em casos de doenças crônicas.

fgts inativo saques

Quem tem direito ao FGTS?

Todos os trabalhadores com contratações regidas pela CLT, trabalhadores rurais, trabalhadores temporários, trabalhadores avulsos, trabalhadores safreiros e atletas profissionais têm direito ao FGTS.

Só é possível sacar o saldo em casos de demissão sem justa causa ou aposentadoria, além das razões que citamos acima que permite o saque: compra de imóveis ou doenças crônicas.

É importante prestar atenção se empresa tem feito os devidos descontos e os repasses para sua conta. Isso é possível acompanhar através dos extratos periódicos enviados pela Caixa Econômica Federal aos trabalhadores, através do site da Caixa ou aplicativo exclusivo.

Acompanhar  o seu extrato do FGTS é muito importante, pois dará à você a certeza de que há um valor de reserva sendo acumulado para utilizar quando você mais precisar, uma segurança única que os brasileiros possuem.

Caso a empresa não esteja fazendo o repasse do valor descontado mensalmente do seu salário, você poderá denunciar formalmente e cobrar seus direitos. Essa é outra grande vantagem de acompanhar o seu saldo do FGTS.

Fundo de garantia retido, como resolver?

Mas quando falamos em FGTS retido, estamos diante de uma condição onde o trabalhador deixou a empresa em situações que não oferecem o direito ao saque, como demissão com justa causa ou quando parte do trabalhador pedir demissão do emprego.

Esses casos são chamados de contas inativas, pois o trabalhador deixou o emprego formal, não conseguiu um novo emprego e, pelas regras gerais, deveria esperar três anos para poder sacar o valor.

Com a liberação do FGTS pelo Governo Federal, esse grupo de trabalhadores, que representa 50 milhões de pessoas, pode fazer o saque independentemente de ter completado os três anos ou não.

calendário fgts

Calendário para sacar o FGTS retido

O período para saque do FGTS retido foi de 10 a 31 de julho de 2017. Após esse período só que estava  com alguma doença incapacitante ou cumprindo pena/prisão restritiva poderá sacar.

Para isso, deverá ir até uma agência da Caixa com os documentos que provem o impedimento (atestado médico ou de reclusão), para então ter acesso ao valor disponível em sua conta do FGTS.

É importante que essas pessoas saibam que o prazo máximo para solicitar o saque do FGTS retido é dia 31 de dezembro de 2018.

Valor do FGTS retido

Consulte o valor indo até uma agência da Caixa Econômica, caso prefira, você também pode baixar o aplicativo FGTS que a Caixa liberou para Android e iOS. Pelo site do banco também é possível acompanhar o valor que está disponível.

Tendo este valor disponível você poderá ir até a Caixa mais próxima com o seu Cartão Cidadão para pedir o saque.

Mas atenção: quem perdeu o período de saque do FGTS inativo e não tem como comprovar que estava impossibilitado de receber o valor, terá se sujeitar às regras anteriores, só podendo sacar o valor disponível quando:  houver rescisão de contrato, ao se aposentar, em caso de morte do trabalhador (a família recebe), quando permanecer fora do regime do FGTS por 3 anos ininterruptos, ou para sacar para comprar casa própria, liquidar, amortizar ou pagar prestações de financiamento habitacional.

Leave a Reply